Tudo o que foi publicado na categoria ‘tecnologia’

ARTIGO

Qualidade do ar: tecnologia calma, visualização de dados e engajamento cidadão

O artigo apresenta o desenvolvimento de um sistema de visualização de dados relativos à qualidade do ar na cidade do Rio de Janeiro. O projeto fundamenta-se na proposta de Tecnologia Calma de Weiser e Brown (1996), e o sistema de visualização de dados desenvolvido segue os princípios dos Sistemas de Informação Ambiente. A visualização de dados é tratada como ferramenta de empoderamento, numa perspectiva de propiciar a discussão e o engajamento do cidadão no contexto das Cidades Inteligentes. O projeto utiliza uma metodologia orientada pela experimentação e prototipação, mantendo ciclos sucessivos em que cada protótipo produzido é analisado criticamente, gerando subsídios para a versão seguinte. Parte-se de uma discussão sobre os conceitos de Tecnologia Calma, Sistemas de Informação Ambiente e Cidades Inteligentes, para em seguida descrever o desenvolvimento do sistema de visualização de dados, discriminando os processos envolvidos, tecnologias empregadas, os partidos adotados e resultados obtidos.

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Leia este artigo

PALESTRA

Qualidade do ar: tecnologia calma, visualização de dados e engajamento cidadão

Apresentação realizada no P&D Design 2018, em Joinville, sobre a pesquisa desenvolvida em 2016 na Escola Superior de Desenho Industrial. Propomos o desenvolvimento de um sistemas de informação ambiente com dados sobre a qualidade do ar na cidade do Rio de Janeiro.

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Veja esta palestra

ARTIGO

Sistemas de Informação Ambiente: leitura e engajamento nas cidades inteligentes

Artigo sobre Sistemas de Informação Ambiente como uma ferramenta para repensar a participação dos citadinos no desenho das cidades. Publicado no livro Urbanidades: mediações, organizado pelos colegas Rogerio Camara e Fatima Aparecida dos Santos, da Universidade de Brasília.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Leia este artigo

PALESTRA

Sistemas de informação ambiente e o design da cidade

Palestra apresentada na Campus Party Brasil de 2015, em São Paulo, sobre Sistemas de Informação Ambiente e seu papel no empoderamento do cidadão de modo que possa influir no desenho da cidade. A apresentação fez parte do painel sobre Visualização de Dados da Campus Party.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Veja esta palestra

ARTIGO
POST

Computação nos objetos do cotidiano

Neste artigo discorro sobre a computação pervasiva e o que significa viver em um mundo onde os objetos passam a ter capacidade de processamento computacional. O artigo foi escrito especialmente para a edição comemorativa de 10 anos da revista Fonte, com o tema “Tecnologias inovadoras e seu impacto na vida do cidadão”. A revista Fonte é editada pela Prodemge, Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Leia este artigo title="Abre a página do post">Leia este post

POST

QR Code nas calçadas do Rio

A Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos da Prefeitura do Rio de Janeiro instalou 2 QR codes no bairro do Arpoador, na Zona Sul da cidade. A curiosidade é que os QR codes foram inscritos nas tradicionais calçadas de pedras portuguesas. Quem tiver um telefone celular com um programa para leitura de QR Codes […]

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Leia este post

POST

MyMagic+ MagicBand (Disney e RFID)

Em 7 de janeiro de 2013, o Blog da DisneyParks deu uma pequena mostra do que pretendem fazer neste ano. Usando diferentes canais de acesso (aplicativo para celular e sua versão web, além de uma pulseira de identificação por radiofrequência), os visitantes podem de antemão planejar toda a sua estadia nos parques temáticos e agilizar […]

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Leia este post

ARTIGO

VixBus: informação em tempo-real sobre horários de ônibus em Vitória

O artigo propõe a utilização do Twitter para informar os horários de chegada dos ônibus aos pontos na cidade de Vitória (ES), valendo-se do sistema GPS instalado na frota municipal e dos dados do sistema online “Ponto Vitória”. Descreve o cenário em que se insere o problema, considerando o uso do Twitter por diversas entidades, bem como soluções encontradas em outras cidades. A partir da análise do contexto de Vitória, apresenta o projeto do sistema VixBus, detalhando sua viabilidade tecnológica, dinâmica de utilização, construção da versão experimental e, por fim, futuros desdobramentos.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Leia este artigo

POST

Enfim, doutor

Dia 19 de agosto, finalmente, ocorreu minha defesa de tese de doutorado. O rito de passagem após um processo de longos e solitários 4 anos e ½. As críticas da banca foram muito apropriadas e construtivas. Apontaram pontos fracos da tese, que eram justamente os que eu considerava os mais frágeis do trabalho. Mas foram […]

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Leia este post

ARTIGO

Design de interação e computação pervasiva: um estudo sobre mecanismos atencionais e sistemas de informação ambiente

Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Design da PUC-Rio como requisito parcial para obtenção do grau de Doutor em Design. Investiga os diferentes mecanismos atencionais envolvidos na utilização de sistemas de informação ambiente. Para tanto, conceitua e delimita a “computação pervasiva” – a partir da qual componentes computadorizados passam a compor o ambiente e os objetos do cotidiano –, e discute as conseqüências do uso desta tecnologia, no que se refere aos impactos sociais, implicações ambientais, questões de segurança e privacidade, destacando o papel do design nessa problemática. Apresenta a evolução do design de interação, explicitando sua relação com o projeto de mídias interativas. Propõe ampliar o campo de atuação do design de interação, considerando que a tela do computador deixou de ser a principal interface com o ambiente digital, e que o projeto da interação no contexto da computação pervasiva exige uma abordagem sistêmica. Apresenta o conceito de tecnologia sem estresse (calm technology), de Weiser e Brown (1996), e aprofunda a discussão iniciada por estes autores sobre a necessidade de se projetar sistemas de informação que atuem na periferia de nossa atenção, com base nos estudos da Psicologia Cognitiva sobre mecanismos atencionais. Destaca os sistemas de informação ambiente como aqueles que mais se apropriam da idéia de apresentar informações sem exigir o foco de nossa atenção. Analisa doze sistemas de informação ambiente, investigando o modo como envolvem os mecanismos atencionais. Conclui que a definição original de Weiser e Brown (1996) não é suficiente para descrever a miríade de processos envolvidos com a captação da atenção, e aponta linhas mestras para o design de sistemas de informação ambiente, de maneira a considerar a dinâmica entre os diferentes mecanismos atencionais, o contexto de uso, o grau de engajamento do usuário, a influência da memória e a capacidade de habituação aos sistemas de informação.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Leia este artigo

mais antigos »