terça-feira, 22 de maio de 2007

Exposição: a célula ao alcance da mão

O Instituto Benjamin Constant do Rio de Janeiro inaugurou uma exposição “tátil”, na qual alunos com deficiência visual podem perceber a forma de estruturas celulares e órgãos internos do corpo humano através de modelos e esculturas em gesso. O projeto surgiu no Museu de Ciências Morfológicas do Instituto de Cîências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais.

foto: Foca Lisboa
Visitantes auxiliados por monitora, examinam peças sobre estrutrura celular. (foto: Foca Lisboa)

A exposição faz parte do projeto chamado A célula ao alcance da mão, desenvolvido desde 1989 por uma equipe multidisciplinar coordenada pela professora Maria das Graças Ribeiro, da Universidade Federal de Minas Gerais. A idéia do projeto surgiu a partir da demanda de um aluno (deficiente visual) da disciplina de citologia do curso de fisioterapia da UFMG. Não havendo qualquer material didático adequado às necessidades especiais do aluno, a professora responsável pelo ensino resolveu iniciar o desenvolvimento do que hoje pode ser visto no Instituto Benjamin Constant.

Tive conhecimento da exposição por uma matéria veiculada pela TV Educativa do Rio de Janeiro. Foi emocionante ver os alunos manuseando os modelos e “descobrindo” a forma das estruturas celulares e dos órgãos do corpo humano. Um aluno mostrou-se maravilhado ao descobrir como ocorre o desenvolvimento de um bebê no útero materno. Para quem enxerga isso não é um mistério completo – especialmente com o estágio atual de evolução dos aparelhos de diagnóstico – mas foi visível na reportagem o assombro e o encantamento do aluno deficiente visual com a descoberta de que os bebês ficam “encolhidos”, na forma que conhecemos como “posição fetal”.

O projeto foi desenvolvido por uma equipe composta por fisioterapeutas, uma artista plástica e professores universitários do ensino médio e fundamental. Para mim, é um brilhante exemplo de “design da informação”, e uma evidência de que essa disciplina não pertence necessariamente ao campo da comunicação visual. Os canais de comunicação que dispomos são diversos, e apesar do ensino do design no Brasil ter uma tradição no campo da comunicação visual, é fundamental ampliar nossa atuação como profissionais de design e de ensino.

A exposição “A Célula ao Alcance da Mão”, fica em cartaz de 21 a 25 de maio de 2007, de 9h às 17h, com entrada franca, no Espaço Cultural Instituto Benjamin Constant, na Avenida Pasteur, 350/368, Urca, Rio de Janeiro.

Veja mais sobre o projeto aqui.

sem comentários
Categorias:
permalink

Sem comentários até agora...não quer ser o primeiro? ;-)

Fique à vontade, faça o seu comentário!




Seu comentário: